Seu Sorriso Seus Colaboradores

Problemas odontológicos e ausência no trabalho

Problemas odontológicos e ausência no trabalho absenteismo

Problemas odontológicos e ausência no trabalho

 

Problemas odontológicos e ausência no trabalho

 

Um colaborador saudável produz melhor, está mais apto à capacitação e contribui diretamente para o sucesso dos resultados da empresa. Mas… e quando surge aquela dor de cabeça, dor na coluna cervical ou até mesmo a dor de ouvido, e o profissional precisa se ausentar por alguns dias?

Pois saiba que todas essas dores podem estar relacionadas a problemas odontológicos (tema do nosso próximo artigo), que acabam por comprometer a saúde e o desempenho profissional, levando a uma baixa produtividade ou ao absenteísmo.

Seja na esfera corporativa privada, seja na pública, a perda temporária da possibilidade ou da capacidade de trabalho, resultando na ausência física do trabalhador na empresa (absenteísmo), ressalta a importância de as empresas promoverem a saúde bucal, possibilitando o acesso a tratamentos preventivos ou restaurativos. Como resultado, haverá mais colaboradores saudáveis, com uma melhor relação de equilíbrio com a empresa, além de economia gerada pela redução do absenteísmo por problemas odontológicos.

Falta no trabalho por problema de saúde bucal = mais custos para a empresa

 Problemas odontológicos e ausência no trabalho

As causas comuns da ausência

De acordo com as bases de dados entre as empresas clientes do INPAO Dental, as maiores causas de absenteísmo por razões odontológicas são os problemas endodônticos (dores e abcessos) e intercorrências pós-cirúrgicas, principalmente em casos de exodontia de terceiros molares, também conhecida como extração dos sisos ou ‘dentes do juízo’. Já os dois tratamentos mais procurados por esses colaboradores são a tartarotomia (remoção do tártaro) e restauração de resina.

O equilíbrio na relação colaborador-empresa pode começar na prevenção

As políticas de prevenção podem ser variadas dentro de cada ambiente corporativo: palestras, oficinas, panfletagem e dinâmicas são algumas opções. Alguns temas que podem ser abordados com os colaboradores são:

  • Quem faz o trabalho da limpeza: a escova ou a pasta?;
  • O fio dental e o enxágue bucal para combater as cáries;
  • Cigarro: saiba como ele prejudica a saúde de toda a boca;
  • O diabetes pode favorecer complicações bucais;
  • Câncer de boca: principais causas;
  • A importância da higiene bucal para a saúde do coração;
  • Dores de cabeça e ouvido podem ser sinais de disfunção temporomandibular (DTM);
  • Como a prevenção de doenças bucais pode contribuir para a saúde da gestante e do bebê;
  • Entenda o que são: cáries, gengivite, periodontite, sangramento gengival e tártaro, entre outros.

 

Cerca de 24 milhões de pessoas possuem planos odontológicos, ou seja, apenas 12% da população brasileira, de acordo com dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A conscientização e divulgação permanentes dos cuidados com a saúde bucal são essenciais para chamar atenção do colaborador.

 

Prevenir ainda é o ‘santo remédio’. As ações de prevenção colaboram para a diminuição das faltas em relação a tratamentos curativos, o que resulta em bem-estar do colaborador e redução de custos para a empresa. O que a sua empresa faz pela sua saúde bucal?


Fonte: https://www.ans.gov.br/perfil-do-setor/dados-gerais

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Outros artigos

Leia mais